Gratidão Valderlei de Jesus

Os muitos benefícios científicos da Gratidão

Os muitos benefícios científicos da Gratidão

Hoje são comprovados muitos benefícios científicos da gratidão, dos quais podemos nos aproveitar para melhorar nossas vidas. Cada vez mais estudos tem comprovados tais benefícios científicos da gratidão consciente.

A ciência tem apontado muitos benefícios da prática constante da gratidão. Se você começar a praticar a gratidão, agora, seu casamento pode melhorar, você vai se exercitar mais, vai se sentir menos deprimido, vai dormir melhor, ter um coração mais saudável, mais satisfação com a vida, e aumentar suas chances de viver mais tempo e com mais felicidade.

Eu que isso pode soar como um anúncio de fim de noite que vem com um conjunto gratuito de facas. Mas um crescente corpo de pesquisadores tem mostrado que a gratidão é verdadeiramente surpreendente em seus benefícios físicos e psicossociais.

Os benefícios científicos da gratidão são tão grandes, de fato, que é uma maravilha a prática consciente da gratidão em uma base diária. E aliás, aqui já vai uma dica: comece imediatamente o seu diário de gratidão. Isso vai mudar sua vida.

Robert A. Emmons, PhD, professor de psicologia na Universidade da Califórnia, Davis, pioneiro na pesquisa sobre gratidão, e um dos principais estudiosos da psicologia positiva, é autor do livro “Agradeça e Seja Feliz: Como ciência da gratidão pode mudar sua para melhor”.

Ele e seus colegas pesquisadores tem mostrado e comprovado, através de estudos e experimentos científicos que, de fato, a prática da gratidão constante traz muitos benefícios para a saúde e pode sim, transformar sua vida para sempre.

O que tem de especial com a prática da gratidão consciente?

O que torna a gratidão uma espécie de “ingrediente mágico” é que ela nos leva a olhar para fora de nós mesmos para que possamos ver como nós somos parte de uma rede maior, que mantém relações recíprocas.

Se você se permite ver além do próprio umbigo, vai conseguir enxergar que recebe bênçãos mais do que imagina.

Em um de seus primeiros estudos sobre a gratidão, realizados com o colega Mike McCullough, da Universidade de Miami, Robert A. Emmons, distribuiu aleatoriamente, os participantes em três grupos, a fim de medir os benefícios científicos da gratidão.

Alguns foram encorajados a anotar suas bênçãos, ou seja a sentir gratidão, outros a serem negativos anotando suas reclamações, e um terceiro grupo a ser neutro. Ou seja este terceiro grupo, chamado grupo de controle, não anotaria os seus motivos de gratidão, nem motivos de reclamação.

A cada semana, os participantes mantiveram um pequeno diário. Eles descreveriam brevemente cinco coisas pelas as quais eles eram gratos que havia ocorrido na semana passada, ou o oposto, cinco aborrecimentos diários da semana anterior que os desagradou.

O grupo neutro foi solicitado a listar cinco eventos ou circunstâncias que os tivesse afetados, mas eles não foram instruídos acentuar esses eventos como positivos ou negativos.

Veja os resultados desse estudo no final de 10 semanas:

Os benefícios científicos da Gratidão

Os muitos benefícios científicos da Gratidão

  1. Os participantes no grupo de gratidão se sentiam melhor sobre suas vidas como um todo e estavam mais otimistas sobre o futuro do que os participantes de qualquer um dos outros grupos, eles 25 por cento mais felizes;
  2. Eles relataram menos problemas de saúde. Os participantes do primeiro – o grupo de gratidão – passaram mais tempo se exercitando do que os participantes dos demais grupos;
  3. Eles tinham menos sintomas de doenças físicas e mentais do que os outros dois grupos;
  4. O grupo de gratidão se exercitava uma hora e meia a mais do que o grupo dos que relatavam motivos para reclamação.

Somente nesse estudo fica muito claro os muitos benefícios científicos da gratidão. Mas não para por aí.

Em um segundo estudo de Emmons, as pessoas foram convidadas a escrever com frequência diária sobre as coisas pelas quais eram gratas ou quando eles experimentaram gratidão.

Há evidências de que a intervenção diária da gratidão levou a aumentos maiores do que a prática semanal do primeiro estudo. Os resultados mostraram um outro benefício:

  1. Os participantes na condição de gratidão também relataram oferecer mais apoio emocional aos outros ou ajuda com um problema pessoal, indicando que a condição de gratidão é maior motivação “pro-social”.

Um terceiro estudo sobre os benefícios científicos da gratidão foi realizado com adultos com doenças neuromusculares.

  1. Em comparação com aqueles que não anotaram suas bênçãos todas as noites, os participantes na condição de gratidão relataram mais horas de sono por noite, passando menos tempo acordado antes de adormecer, e se sentiam mais revigorados ao acordar.

O grupo de gratidão também relatou maior satisfação com suas vidas como um todo, se sentiu mais otimismo sobre a próxima semana, e se sentiu consideravelmente mais conectado com os outros do que os participantes na condição de controle.

Mais sobre a gratidão:

Como praticar Gratidão;
O poder da gratidão;
10 práticas de gratidão que vão mudar sua vida;
50 perguntas que vão ajudar você a sentir gratidão.

Gratidão contra depressão

Os participantes não foram os únicos crentes que a vida ganhou melhor expectativa. De acordo com os pesquisadores, os cônjuges dos participantes na condição de gratidão, relataram que os participantes pareciam ter maior bem-estar subjetivo do que os cônjuges dos participantes na condição de controle.

Vários estudos têm mostrado que a depressão é inversamente proporcional ao sentimento de gratidão. Quanto mais grata a pessoa é, menos deprimida ela parece ser. Quanto mais deprimido, menos provável sentir-se grato pela a vida.

Um pesquisador, Philip Watkins, psicólogo clínico da Universidade Eastern Washington, descobriu que os indivíduos clinicamente deprimidos mostram significativamente menor gratidão, quase 50 por cento menos, do que as pessoas menos deprimidas.

Uma razão pode ser por que as pessoas que são gratas tendem a mostrar um viés de memória positiva, evocando muitas memórias, mais agradáveis do que desagradáveis, quando perguntado sobre os eventos da vida, e os indivíduos deprimidos mostram um viés de memória negativa.

Watkins sugere que a gratidão pode ajudar a aliviar a depressão por outras três razões:

  1. A gratidão pode aumentar o potencial de uma pessoa para apreciar os benefícios e a benevolência dos eventos.
  2. A atitude de gratidão pode fornecer habilidade de enfrentamento, útil para lidar com perdas e outros eventos estressantes, como apreciar as coisas importantes que temos.
  3. Uma abordagem grata à vida pode aumentar o foco em seus benefícios.

A conclusão é que uma prática diária da gratidão pode prevenir a depressão.

Os benefícios da gratidão nos casamentos

O Dr. John Gottman, da Universidade de Washington, especialista em relações conjugais, pesquisou casamentos por duas décadas.

A pesquisa conclui, que menos que um casal é capaz de manter uma alta proporção de emoções positivas contra as emoções negativos.

Gottman concluiu em seus estudos, que se você deseja manter seu casamento, você manter uma proporção de 5 para 1 ou superior, para emoções positivas. Ou seja, para cada queixa que você fizer em seu casamento você deve encontrar 5 emoções positivas.

Se você não o fizer, é provável que o casamento vai acabar muito rapidamente.

O Dr. Gottman foi capaz de prever, com 90 por cento de precisão, muitas vezes depois de apenas três minutos de observação, se os casamentos vão florescer ou se, provavelmente, vão tropeçar pelo caminho.

A fórmula é: para cada expressão negativa (uma queixa, franzir a testa, expressão de raiva) é necessário que haja cerca de cinco expressões positivas (sorrisos, elogios…).

Então, qual é a melhor maneira de criar uma relação positiva no seu casamento?

Bem, aqui não tem surpresas.

Gottman sugere praticar a gratidão consciente. E ter uma meta de contar, pelo menos, cinco bênçãos para cada uma queixa.

Então, ao invés de viver criticando seu companheiro ou companheira, encontre razões para ser grato por tê-lo ou tê-la em sua vida.

Gratidão e a saúde do coração

Pesquisas da Universidade de Connecticut do psicólogo Glen Affleck mostrou que a gratidão ou ingratidão pode ser uma explicação para que uma pessoa tenha um ataque cardíaco. Essa abordagem tem implicações para o futuro da saúde cardíaca.

Ele e seus colegas do Departamento de Medicina Comunitária e Cuidados de Saúde descobriram que pacientes cardíacos que responsabilizaram seus ataques cardíacos aos outros, eram mais propensos a sofrer um outro ataque cardíaco nos próximos oito anos.

Por outro lado, as pessoas que perceberam benefícios e ganhos depois de um ataque cardíaco inicial, incluindo tornar-se mais sensível da vida, tinham um risco reduzido de sofre um novo ataque cardíaco.

Em um estudo da Duke University Medical Center, 3.000 pacientes com obstrução significativa, em comparação com os pacientes com menos bloqueios, percebeu-se que os pacientes socialmente isolados tinham maiores neveis de obstrução e eram menos propensos a contar suas bênçãos, comparando-se aos outros menos afortunados.

Em palavras simples, contar bênçãos previne o seu coração, o mantém mais saudável.

Entre os muitos benefícios científicos da gratidão, está uma vida mais longa.

Otimismo e longevidade

A gratidão realmente pode ajudá-lo a viver mais tempo? Uma ampla evidência sugere que desesperança e desespero pode impactar negativamente os sistemas endócrino e imunológico, até mesmo a antecipação da morte.

Por outro lado, ser otimista pode ajudar a reduzir o seu risco de morrer prematuramente, de ataque cardíaco e outras causas.

Um estudo recente da Mayo Clinic descobriu evidências que sugerem que os pessimistas têm vidas mais curtas do que os otimistas.

Pessoas com altas notas de otimismo, medidos 30 anos antes, tiveram um risco 50 por cento menor de morte prematura do que aqueles mais pessimistas.

Um estudo holandês informou que homens e mulheres idosos otimistas tiveram um risco 55 por cento menor de morte por todas as causas e um risco 23 por cento menor de morte cardiovascular do que os pessimistas.

Por essas e tantas outras razoes, me parece bastante razoável começar a praticar a gratidão consciente.

Para se aprofundar mais nesse tema e colocar a gratidão para trabalhar fortemente em sua vida, acesse agora: A Gratidão Transforma.

Conclusão

Como você pôde perceber acima existem muitos benefícios relacionados à prática da gratidão.

Agora cabe a você assumir o compromisso de colocar a esse conhecimento em ação.

Embora aja, de fato, muitos benefícios científicos da gratidão consciente, nada, absolutamente nada, acontece se esse conhecimento não for posto à prova.

Eu recomendo fortemente que você comece imediatamente a escrever o seu diário de gratidão. Isso vai transformar sua vida para sempre.



Sobre o autor | Website

Meu propósito é intencionalmente inspirar e capacitar as pessoas para aumentar a sua autoconfiança, descobrir o seu propósito de vida e conquistar os seus sonhos mais ousados, a fim de nos transformar no melhor que podemos ser, de dentro para fora.

Baixe GRATUITAMENTE Magnetismo de saúde e riqueza!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!