Felicidade Valderlei de Jesus

Atenção plena: O terceiro passo para felicidade.

Atenção plena: O terceiro passo para felicidade.

Atenção plena contribui para nossa felicidade por que nos ajuda a viver no presente, com total atenção às coisas que estão acontecendo aqui e agora.

Se houvesse uma habilidade que você poderia aprender que poderia mudar cada aspecto de sua vida para melhor, qual seria?

Sem dúvida, seria a capacidade de controlar suas emoções. A capacidade de viver o presente. A habilidade de realmente viver sua vida aqui, agora.

Isso pode soar como uma afirmação surpreendente, ou talvez bom demais. Mas a capacidade de controlar suas emoções e a forma como você responde a uma situação, não é apenas o segredo para a felicidade, mas também o segredo para ser capaz de obter o que quiser da vida.

Viver com mais saúde. Ter uma vida mais longa. Melhorar sua produtividade e, consequentemente, sua renda.

Por quê?

Porque é a nossa interpretação dos acontecimentos, mais do que os próprios acontecimentos, que ditam a nossa felicidade, humor e desempenho – nossa realidade.

Não só isso, mas nossas emoções e os neurotransmissores que as controlam são o que altera nossa capacidade de nos concentrar, de nos lembrar da informação e de sermos criativos.

Se você pudesse obter o controle de sua resposta emocional, então, você poderia evitar uma resposta estressante. Você poderia permanecer calmo e focado diante de qualquer situação.

Mas o poder de controlar suas emoções é muito mais profundo do que isso.

Como veremos mais adiante, a capacidade de aumentar sua atenção pode realmente levar a todos os tipos de benefícios em sua vida. E a atenção plena pode ajudar você.

A prática da atenção plena pode provocar mudanças em sua vida que resultam em você se tornar mais produtivo, mais bem sucedido, e cientificamente comprovado, mais feliz.

Mas os benefícios da atenção plena não param por aí. Controlar suas emoções também significa que você será capaz de superar situações estressantes e até mesmo fobias.

Diga adeus ao medo de falar em público.

Controlar suas emoções pode ajudá-lo a evitar discussões e gritaria desnecessária nos seus relacionamentos – o que resultará em uma vida familiar muito mais harmoniosa e feliz.

Leia também o artigo: Os 8 passos para felicidade; segundo A CIÊNCIA DA FELICIDADE!

O que é atenção plena?

O que é atenção plena?

Hoje, já sabemos ou pelo menos ouvimos ou lemos muito sobre atenção plena, conceito amplamente conhecido como mindfulness.

Mindfulness é está no presente. Uma forma de se concentrar no agora. Uma maneira poderosa de acalmar os pensamentos. Uma maneira eficaz de liberar a criatividade e melhorar a saúde física e mental.

Mindfulness é uma ferramenta que se tornou extremamente popular recentemente. Alguns poucos anos atrás, o público em geral não estava tão familiarizado com o termo, tanto quanto hoje. Hoje é algo sobre o qual ouvimos o tempo todo em uma variedade de contextos diferentes.

Isso é uma coisa boa: mindfulness é uma ótima ferramenta para estar ciente e pode ser usada para melhorar muito a sua concentração, consciência e felicidade.

O básico sobre atenção plena

Atenção plena é frequentemente usada para descrever um tipo de meditação. Especificamente, “meditação mindfulness”, que é um tipo de meditação que envolve refletir sobre o conteúdo de sua própria mente e como ele pode está afetando você.

Enquanto que outras formas de meditação, como a meditação transcendental, o ponto é esvaziar completamente sua mente.

O ponto de atenção na prática da atenção plena é, simplesmente destacar-se de seus pensamentos e tornar-se um observador. Desta forma, você não deixa que eles afetem você. E você também pode obter uma maior compreensão do conteúdo de seus próprios pensamentos.

Muitas vezes isso é descrito como “observar os pensamentos passarem como nuvens”.

A ideia é não se envolver com eles, não se apegar aos pensamentos ou deixá-los afetá-lo, mas simplesmente observá-los e, posteriormente, refletir sobre como eles podem afetar a sua felicidade.

Outros usos da atenção plena

Na verdade, se você parar para pensar um pouco e observar, o conceito não é nada novo. Nada novo aqui. Pois já havia a prática da atenção plena antes do termo se tornar tão popular.

Talvez você não conhecesse o termo mindfulness. Mas, provavelmente, você conhece termos como yoga, tai chi, ou Zen.

As maneiras conhecidas, no mundo ocidental, pelas as quais podíamos aprender a prática da atenção plena, eram basicamente através das práticas orientais, como meditação, yoga, tai chi ou através dos meios espirituais, como Budismo, Taoísmo ou Zen.

Mas hoje nós já podemos nos beneficiar da prática da atenção plena de forma mais simples, porém, igualmente poderosa.

A atenção plena nos permite tirar algum tempo de nossos dias estressantes para nos remover de nossos pensamentos e, assim, obter algum descanso e relaxamento.

Mas atenção plena não é realmente apenas sobre meditação.

O que a atenção plena também significa é estar constantemente consciente de seus próprios pensamentos ao longo do dia.

Algumas pessoas vão dizer para ser “consciente” de seu corpo, ou “consciente” de seu ambiente. Mas realmente o que você deve focalizar é apenas o que você está atento.

Da próxima vez que você sair para uma caminhada agradável com a família, ou da próxima vez que você for fazer algo – alguma coisa que você deve desfrutar ao máximo, basta notar se você está realmente focado no que você está fazendo e se você está ativamente envolvimento com tal atividade… ou se sua mente está em outra parte.

No trabalho, você está realmente focado no trabalho? Ou está se estressando sobre outras coisas?

Quando você está com seu parceiro ou parceira, você está realmente envolvido com seu parceiro ou está preocupado com o monte de trabalho que você deixou acumular?

Percebeu a ideia?

A atenção plena nos ensina a estar mais conscientes de nossos pensamentos, dessa maneira, podemos decidir que não vamos deixá-los nos afetar e podemos então fazer o esforço consciente para nos concentrarmos e decidirmos ser felizes focando aqui, no agora.

A atenção plena não é misticismo ou está ligada à religião e não é uma técnica terapêutica do tipo cura-tudo.

Tudo isso é uma ferramenta e melhor ainda, um estado de espírito. Com a prática, você pode aprender a estar mais em sintonia com seus próprios pensamentos o que pode mudar tudo.

Como começar a prática da atenção plena?

Como começar a prática da atenção plena?

Mindfulness é uma ferramenta que pode ser usada para muitas coisas. Para começar, ela pode ser usada como uma meditação que nos dá uma pausa de toda a correria e barulho de nossas vidas diárias.

Ao mesmo tempo, também pode ser usada como uma ótima maneira de ficarmos mais em sintonia com os nossos próprios pensamentos e sentimentos. E, finalmente, pode ser útil para abordar falhas em nosso pensamento e corrigi-los.

Se você não estiver muito familiarizado, no início, ela pode parecer um pouco assustadora.

A perspectiva da atenção plena é algo que muitas pessoas acham difícil de colocar em prática, como a meditação, muitas vezes algumas pessoas a associam com misticismo ou com a religião.

Muitas pessoas ficam rapidamente frustradas quando não vêem resultados imediatos.

Mas funciona e é algo simples de se fazer.

Passo 1. Respire. O primeiro passo é simplesmente respirar.

Respirar profundamente para dentro e para fora através do nariz irá ajudá-lo a reduzir os níveis de estresse, circulando mais oxigênio em torno de seu corpo e enviar sinais para o seu cérebro. O cortisol diminui e a atividade cerebral diminui.

Passo 2. Concentre-se em seus sentidos. A próxima coisa a fazer é se concentrar em seus sentidos.

Esta é uma boa maneira de começar a chamar a atenção para dentro, basta ouvir os sons que você normalmente sente falta, observe temperatura em que você está, e pense sobre os cheiros que você pode detectar.

Não “olhe” para os sons, basta deixá-los vir para você. Você achará, provavelmente, que há muito mais em sua paisagem sonora do que você realizou inicialmente.

Passo 3. Use a meditação da varredura do corpo. O próximo passo é transformar sua consciência e usar algo chamado meditação ‘body scan’.

Isso significa que você agora está se concentrando em seu próprio corpo e, em particular, como ele se sente.

Comece de sua cabeça e rosto e observe os músculos que são contraídos. Mova para baixo através de seu pescoço, ombros, braços – faça todo o caminho até seus dedos.

Finalmente, volte sua atenção para o peito e como ele sobe e desce enquanto você respira. Agora você vai contar suas respirações por um tempo para permitir que os pensamentos se tornem imóveis.

Passo 4. Deixe a sua mente fazer o que quer. Finalmente, você vai permitir que sua mente faça o que quiser.

Isso significa permitir que ela vagueie, permitindo-lhe sentar-se imóvel: seja o que for. O ponto é que você está permanecendo separado do fluxo dos pensamentos e quando você puder os observe passando.

Quando você se percebe se perdendo, simplesmente traga-se calmamente de volta ao centro.

Não aplique qualquer pressão sobre si mesmo durante este processo. Não espere resultados imediatos e não se preocupe se você precisa parar, por conta de uma coceira, sei lá.

O ponto é se permitir apenas uma ruptura delicada. Quanto mais você praticar, mais você vai melhorando e mais resultados menos prováveis são vir.

Aqui uma prática muito legal.

Como usar atenção plena para ser mais feliz?

Como usar atenção plena para ser mais feliz?

Mindfulness pode significar muitas coisas. Essencialmente, esta é uma ferramenta, e como qualquer ferramenta, ela pode ser usada de várias maneiras diferentes.

Especificamente, a atenção plena pode ser usada para mudar o que nos focamos e para mudar a maneira como pensamos.

Muitas vezes não prestamos atenção ao que está acontecendo dentro de nossa mente e isso nos torna vítimas de nossas emoções.

Podemos estar em um lugar bonito fazendo coisas divertidas com os amigos, apenas para nos acharmos pensando sobre o trabalho e ficando estressados – não realmente apreciando a situação em que estamos.

Da mesma forma, podemos ter tudo o que pudermos querer na vida e não sermos mais felizes. E tudo se resume ao que escolhemos focar.

É por isso que você pode usar mindfulness, entre outras coisas, como uma ferramenta brilhante para se tornar mais feliz e mais de bem com sua vida.

Gratidão com atenção plena

Às vezes, isso é referido como uma “atitude de gratidão”. E é como eu gosto de me referir. Tudo o que significa efetivamente, é que você está se colocando em um estado da mente onde você está se concentrando nas coisas pelas as quais você é grato.

Uma maneira muito fácil de fazer isso é simplesmente tirar um tempo no final de cada dia para anotar essas coisas e pensar sobre elas.

Não tem nenhum segredo mágico aqui.

Tente terminar todos os dias escrevendo três coisas pelas quais você está agradecido e refletindo sobre elas. Sempre que possível, tente fazer essas coisas diferentes todos os dias para evitar a repetição.

Às vezes, essas coisas serão óbvias: como a sua saúde, como as pessoas que você ama e como o fato de que você tem acesso à alimentação.

Concentrar-se nas pessoas que você ama em particular é uma ótima maneira de ser mais grato às pessoas e isso pode acabar realmente melhorando o seu relacionamento com elas.

Mas, ao mesmo tempo, você também vai pensar sobre essas pequenas coisas bobas. Talvez você seja grato pelo delicioso cereal que terá amanhã? Talvez você seja grato pelo fato de que há um novo filme saindo que você está muito animado para ver. São coisas simples, mas legítimas!

Agora tente levar isso para a sua vida diária. Cada vez que você pensa em algo que você não tem, ou que não está da maneira que você quer, tente pensar também sobre as coisas que você é grato e que você tem.

Não têm uma grande TV de tela plana?

Bem, apenas seja grato por que você tem um computador que pode assistir praticamente qualquer filme que você possa pensar. E pode ler este artigo.

Linguagem

Da mesma forma, você deve tentar pensar sobre sua linguagem – a maneira como você fala – o que pode ter um grande impacto na sua gratidão, bem como na forma como as outras pessoas pensam sobre você.

Por exemplo, tentar parar de reclamar é algo que vale muito a pena. A próxima vez que você se encontrar dizendo algo negativo, tente e segui-lo com um ponto positivo que o neutraliza.

Você vai se sentir mais feliz e as pessoas vão pensar em você como uma pessoa mais positiva com quem eles querem estar ao redor!

Mais um pequeno exercício de atenção plena:

Faça isso 3 vezes ao dia

Reserve 30 segundos para cada um dos seguintes passos;

1- Pare no meio de alguma atividade do seu dia a dia. Concentre sua atenção na sua respiração, nas sensações em volta do seu estomago, a maneira que ele infla quando inspiramos, a sua volta a posição original quando expiramos;

2- Sinta as sensações corporais que ocorrem nesse momento, tensões musculares, dores, qualquer sensação, não tente modificá-las, apenas perceba a sensação;

3- Tome nota das sensações que você esteja experimentando, por exemplo: “Estou agitado” ou “Existe agitação”. Não tente modificar nada, apenas aceite;

4- Traga a sua atenção para o seu corpo, às sensações e como você está as experimentando. Conecte-se com elas, sem julgar ou comentar e apenas respire com elas. Permita-se apenas estar e relaxar com qualquer coisa que esteja presente.

Conclusão

Nós fizemos uma incrível viagem até o final desse post, mas espero que agora você perceba que a atenção plena, do inglês, mindfulness, é muito mais do que apenas uma poderosa forma de meditação.

Claro, que é, mas também, atenção plena significa simplesmente estar mais consciente de seus próprios pensamentos, seu próprio corpo e suas próprias crenças, sensações e visualizações.

Isso pode significar estar mais alerta para que possamos nos concentrar no trabalho. Pode significar estar mais calmo para a nossa saúde e para as nossas interações sociais. Pode significar ser um pouco mais amável para nós mesmos ou mudar a maneira como falamos.

Este é um passo poderoso para a felicidade genuína.

Mindfulness é a chave a destravar o potencial de seu corpo e mente. E quando você pode fazer isso, todos os tipos de portas começam a abrir para você.

Este é o terceiro passo para felicidade, segundo A Ciência da Felicidade.

Leia também os passos anteriores:

1# Objetivos e valores;

2# Atos espontâneos de bondade.

Sobre o autor | Website

Meu propósito é intencionalmente inspirar e capacitar as pessoas para aumentar a sua autoconfiança, descobrir o seu propósito de vida e conquistar os seus sonhos mais ousados, a fim de nos transformar no melhor que podemos ser, de dentro para fora.

Baixe GRATUITAMENTE Magnetismo de saúde e riqueza!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2 Comentários

  1. José Benazzi disse:

    Excelente, parabéns Vanderlei.