Conectado com o verdadeiro amor Universal

Conectado com o verdadeiro amor Universal

Verdadeiro amor parece coisa de novela ou tema para filmes de Hollywood. Mas não é desse amor que eu quero falar hoje. Hoje eu vou falar sobre o “Verdadeiro Amor”, o Amor Universal. Aquele que conecta todas as pessoas e todas as coisas.

Muitos de nós não vive ou ainda não viveu um amor de verdade, uma conexão forte e verdadeira com alguém. Nós não conseguimos criar conexões fortes e duradoura com outras pessoas, o que acaba por impedir que vivamos em uma rede de conexões que favoreçam o verdadeiro amor entre as pessoas.

Há muitos aspectos específicos que podem impedi-lo de formar, facilmente, ligações com outras pessoas e até mesmo de intensificar as conexões já existentes, o que o mantém desconectado das pessoas e do universo.

Aqui estão alguns dos obstáculos mais básicos que leva a maioria das pessoas para fora do alinhamento com o verdadeiro amor.

Mentalidade desconectada

Mentalidade desconectada

Mantermo-nos conscientemente ligados se torna muito difícil quando o nosso cérebro está cheio de pensamentos que nos mantém desligados e distantes dos nossos semelhantes.

Acreditamos, muitas vezes, que somos seres autossuficientes, o que está longe da verdade. Todos nós somos parte de um todo.

A suposição de que somos todos seres inerentemente individuais está entre as piores dessas ideias.

Os grandes mestres da consciência humana, os que atingem a iluminação, no sentido de evoluir a consciência, conseguem perceber essa conexão. Mas a maioria de nós não é capaz de perceber isso tão facilmente.

Estamos todos conectados no universo por aquilo que eu chamo de o verdadeiro amor. Você pode chamar de Mente Divina, Inteligência Infinita ou simplesmente Deus.

A mentalidade errada

 A mentalidade errada

A crença no descolamento se torna uma profecia autorrealizável. Acreditamos que estamos sozinhos, e que isso é suficiente. Nós nos bastamos. Tal mente fragmentada gera comportamentos que recompensam um estilo de vida desunido e sem harmonia uma vez que assumimos que somos tão individuais.

O que vemos todos os dias são pessoas vivendo sem nenhuma conexão forte com alguém, ou pelo menos sem reconhecer nenhuma conexão.

Ao invés de amorosamente chegar aos indivíduos, cumprimentá-los, se preocupar com eles, você timidamente se mantém às voltas sem saber exatamente, o que fazer ou como se expressar.

Em vez de oferecer a alguém um abraço, você se contenta com o aperto de mão. Mas o verdadeira amor exige conexão.

Ao invés de começar ativamente uma conversa, você passivamente espera que a outra pessoa tome a iniciativa e dê o primeiro passo para iniciar um bate papo descontraído e amigável.

Isso é válido para um simples “Bom dia!” como para tomar iniciativa no trabalho ou para iniciar um relacionamento.

É fundamental perceber a noção de que todo mundo é um único ser, uma projeção, totalmente de você. É uma suposição não demonstrável e também, não muito aceitável em grande escala. Eu sei!

Quando você está dormindo e tem um sonho, você presume que as outras pessoas no seu sonho são separadas e distintas?

Você provavelmente faz essa suposição, enquanto dorme. No entanto, quando você acorda, você sabe que isso não é uma verdade genuína. Essas pessoas do seu sonho são, simplesmente, projeções de seu cérebro.

Elas vivem no seu subconsciente, não se separam de você.

Agora, como se deu essa mesma mentalidade para a sua realidade?

Não há nenhuma fórmula escrita em pedra que exige que você assuma que todo mundo está longe de você, separado. Pois o verdadeiro amor é conexão.

Algum tipo de mágica ocorre quando você pressupõe que todo mundo é uma parte de você, simplesmente, como uma de suas próprias personagens do seu sonho.

Quando começamos a entender, começamos a reconhecer que não há estranhos. Não há indivíduos triviais em sua realidade. Já que todo mundo é uma parte de você, todo mundo tem algo a instruí-lo sobre algo ou alguma coisa.

Desfrutar de outro indivíduo torna-se ao mesmo tempo desfrutar de uma parte de si mesmo.

Como todas as partes de você tem mérito de afeto, nenhum ser humano é indigno de afeto também. Amar os outros e amar a si mesmo é, em última análise a mesma coisa.

Em meus anos adiantados de adulto, eu tive um encontro casual com uma pessoa curiosa. Quero dizer uma pessoa muito interessante. Uma pessoa especial.

Durante uma de nossas conversas iniciais, me percebi falando muito de mim, muito bem. Eu não tinha ideia do por que, eu simplesmente me senti totalmente seguro com ela, e eu acreditava nela completamente.

Talvez isso também já tenha acontecido com você.

Nos tornamos amigos muito próximos, muito rápido, e eu estou falando literalmente. Eu nunca tinha passado por uma ligação tão profunda e rápida com outra pessoa anteriormente.

Ao longo das semanas seguintes, observei que esta mulher foi capaz de fundar um nível semelhante de compatibilidade com quase todo mundo, ela atravessou correndo as fazes iniciais dos relacionamentos interpessoais. Completos estranhos podiam começar a contar suas histórias de vida dentro dos primeiros 10 minutos de conversa. E ficavam à vontade com isso.

Eu não entendia como ela conseguia. Normalmente, somos tão trancados. Mas, esta mulher, simplesmente, derrubou essas barreiras.

Eu perguntei como isso estava acontecendo, e ela explicou que era o resultado de uma mentalidade especial que ela tinha sobre a humanidade, sobre as pessoas.

Ela afirmou que ela sabia de coração que somos partes do mesmo todo.

Ela não tem que forçar novas conexões com as pessoas. Ela simplesmente confia que a conexão já está lá, já existe em um plano maior.

Sua mentalidade a trás para o alinhamento contínuo com o amor universal, com a compreensão e com o amor que existe em cada um de nós. Como ela considerava todos carinhosamente conectados a ela, era o que acontecia.

Esta foi uma ideia totalmente estranha para mim. Eu confiava firmemente que éramos todos indivíduos individuais e independentes. Cada um na sua, era o que eu pensava.

Mas existe algo maior, produzindo uma verdadeira conexão com as outras pessoas, que se alinha com o tempo, interesses comuns, relacionamento pessoal, e um pouco de sorte.

Ocasionalmente, percebemos que estamos ligados. Na maior parte do tempo, não fazemos ideia, nem mesmo do que isso significa.

Cético como eu era, tinha que comprovar que aquilo era verdadeiro. Fiquei observando.

Embora eu não possa provar, cientificamente, eu não posso negar os resultados dessa mulher. Era mesmo fantástico!

Finalmente, eu deixei a minha descrença, e tento pensar que já estou ligado a todos os outros indivíduos da terra, de alguma forma, em algum nível de consciência. Isso, eu creio, é o Amor Universal.

Uma vez que somos todos filhos do mesmo Deus, ou somos criação do universo e que esse universo é constituído de energia, me parece bastante razoável o pensamento de estarmos conectados, de alguma forma.

Eu não posso dizer que foi facilzinho mudar a minha mentalidade de forma consistente, mas quanto mais eu pensava sobre este conceito, mais verdadeiro se tornou.

O verdadeiro amor que liga todas as pessoas se tornou uma verdade na minha vida.

Emocionalmente, eu tenho que ser um indivíduo mais amoroso. Eu comecei a fazer novas amizades com muito mais facilidade, e minha vida social atingiu um novo nível.

Ocasionalmente, quando eu conheço alguma pessoa pela primeira vez, eu sei, imediatamente, que podemos nos tornar grandes amigos. Praticamente inconscientemente comecei a interagir com as pessoas que acabo de conhecer.

Você é capaz de se conectar com pessoas, realmente, facilmente em sintonia com a ligação que já existe. Ao invés de ser forçado a quebrar o gelo com alguém, assumimos que não há gelo. Em algum nível você já está ligado.

Quando você se imagina mais alinhado com essa perspectiva, você pode até descobrir que completos estranhos vão se aproximar de você para iniciar uma conversa saudável e proveitosa.

Quando você se sentir carinhosamente conectado às outras pessoas, você frequentemente verá outras pessoas que se sentem da mesma forma com relação a você.

Esta é uma habilidade que você é capaz de desenvolver com paciência e prática.

Você não precisa aceitar cegamente a doutrina por trás dessa ideia, a fim de beneficiar-se dela. Você não precisa acreditar nas palavras escritas aqui. Basta observar, e verá.

Você é capaz de aplicar este conceito em sua vida cotidiana, simplesmente, utilizando sua imaginação.

A próxima vez que você estiver com um grupo de indivíduos, imagine que cada indivíduo com quem você se encontra já está intrinsecamente ligado a você. Presuma que o vínculo de afeto já está lá, e observe o que acontece.

Medo de rejeição

Medo de rejeição

O medo da rejeição torna pequena a interação social fundamental, a conexão com o verdadeiro amor. Algumas pequenas atitudes podem parecer ameaças gigantescas quando temos medo da reprovação de outras pessoas ou de uma pessoa específica.

O temor da rejeição é um dos maiores bloqueios da prosperidade que existe entre nós.

Nós, simplesmente, não conseguimos nos expressar com toda a nossa capacidade por ter medo de não sermos aceitos.

Temos medo do que os outros vão pensar. O que o fulano ou ele ou ela vai falar?

Contudo, se quisermos uma vida próspera e abundante, em todos os sentidos, temos que superar esse medo. Se você reconhece que já estamos todos conectados, então não há razão para sermos temerosos à rejeição.

Afastar o medo

O medo de ser rejeitado produz os sentimentos de vazio, solidão e reclusão, dificultando a conexão com outras pessoas, empurrando-as para fora do alinhamento com o verdadeiro amor, para longe da realização pessoal e afasta você da prosperidade.

Há algo doloroso em caminhar até alguém desconhecido e cumprimentá-lo: “Olá, meu nome é João. Você se parece com alguém que eu não conheci anteriormente. Qual é o seu nome?”

Ao iniciar uma conversa com um desconhecido, o outro indivíduo pode, de fato, reagir como se você estivesse tentando vender-lhe algo, no entanto a pessoa vai, frequentemente, dar-lhe o benefício da dúvida e deixar a conversa continuar.

O pior cenário é que nada acontece.

O caso mais benéfico é que você faz um conhecido, talvez um amigo e vai construindo uma vida fascinante à medida que se conecta com mais pessoas.

Quantas vezes você pode ter chances de algo assim?

Sempre que você abrir o seu coração e se comunicar com carinho, você está certo de conhecer outras pessoas que respondem de forma semelhante.

A ironia nesta questão é que, quando você está se sentindo desconectado de alguma coisa, se conectar com as pessoas é a cura.

Se você passar mais tempo com pessoas alegres, indivíduos favoráveis e interessantes, é improvável que você se sinta triste frequentemente.

Realmente, sua desconexão dos outros é um sinal de que se desligou das partes mais benéficas de si mesmo.

Você é uma pessoa digna. Uma vez que você deixa o pavor da rejeição assombrar você, está roubando de outras pessoas a oportunidade de compreendê-lo, de conhecer você. E consequentemente, também se priva da oportunidade de conhecer novas pessoas e fazer novos amigos.

Um monte de pessoas adoraria a oportunidade de trocar algumas palavras com você. Eles querem alguém para compreendê-los, alguém que pode lembrá-los que eles não estão sozinhos.

Quando você compreende que estamos, de fato, conectados em algum nível, você dar a oportunidade das outras pessoas conhecer você melhor e também se abre à possibilidade de conhecer pessoas maravilhosas.

Estender-se socialmente faz passar por algum pequeno risco, mas as vantagens de longo prazo são tão tremendas que, realmente, vale muito apena. Você, simplesmente, não pode viver um amor verdadeiro se não está disposto a se abrir para as possibilidades.

Claro que iremos encontrar em nosso caminho, muitas pessoas incompatíveis, pelo menos à primeira vista. Mas não podemos nos fechar, pois de alguma forma estamos ligados essas pessoas pelo o verdadeiro amor.

Pessoas não compatíveis

Pessoas não compatíveis

Enquanto é imaginável se conectar com, literalmente, qualquer um, em algum nível, com a alma, é mais simples de se comunicar com os que têm algo em comum com você. Aqueles que têm sonhos e aspirações parecidas com as suas próprias ambições.

Muitos relacionamentos acabam porque as pessoas envolvidas estão buscando coisas diferentes para suas vidas.

Quando você se conecta com aqueles que são compatíveis, esta conexão é fantástica e duradoura.

Contudo, para isso acontecer em um nível mais estável, você deve conhecer os seus valores e reconhecer as semelhanças com os valores presentes em outras pessoas.

Se você espero um bom relacionamento duradouro você deve se conectar o verdadeiro amor.

Semelhanças

Uma maneira de compartilhar a vida é entender os seus valores e de que forma podem ser partilhados, tornando mais simples fazer novas conexões e intensificar as já existentes.

Quando você quiser enriquecer sua vida com novas conexões, é sensato procurar pessoas com quem você está bem acompanhado, nomeadamente em termos de personagens, valores e atitude mental.

Alguma vez você já se sentiu balançado a acatar o que outra pessoa está falando, mesmo que você tenha problema com tudo o que ela está falando?

Você entende que, se você decidir expressar a sua opinião verdadeira, só irá desencadear uma discussão sem sentido.

Esta é uma experiência típica quando nos comunicamos com indivíduos cujos valores são incompatíveis com os nossos. Se a harmonia básica está ausente, a comunicação torna-se difícil, más interpretações aumentam, e é difícil se conectar.

Quando você desenvolver mais e mais conexões, as suas preferências de compatibilidade certamente irá mudar. Isso não é culpa de ninguém.

Não se sinta obrigado a permanecer em qualquer grupo, de pessoas, trabalho, ou atividades com a qual você já não se sente bem, saia e você logo vai chamar novas oportunidades mais bem pareadas com os seus valores para sua vida.

Se você sente que é hora de avançar, romper com um amor, o relacionamento que não produz uma conexão verdadeira, então vá em frente.

Leve a sua associação para outro nível para interagir diretamente com pessoas que são compatíveis, e vai torná-lo uma lembrança a ser guardada. Em seguida, guarde essa memória e se prepare para algo diferente, edificante.

O processo de desapego pode ser muito difícil, mas é uma parte crucial do desenvolvimento pessoal. Quando você negligencia a desistir de incompatibilidades em sua vida, você se contenta com a mera permissividade e não faz novas associações compatíveis e gratificantes.

Além disso, você produz uma desconexão ainda maior dentro de si mesmo.

Permissividade não é um ato de afeto, é oposição ao afeto. É desconexão com o verdadeiro amor.

Algo realmente poderoso acontece quando você enche sua vida com associações compatíveis. Essas conexões é uma forma de expressar o amor verdadeiro.

Primeiro de tudo, você vai se sentir carinhosamente apoiado e encorajado a transmitir as suas ideias, genuinamente, a outras pessoas.

Em segundo lugar, você vai descobrir que fica cada vez mais simples de se associar com pessoas que de outra forma estariam inteiramente incompatível com você, você sabe que tem essa base estável para onde voltar.

Por exemplo, Cristo poderia ter se comunicado com os indivíduos que possuíam valores realmente diferentes, no entanto, ele passou montes de tempo com os doze apóstolos que o defendiam e acreditavam nele.

Talvez Judas não fosse um amigo tão bom assim, mas onze dos doze não é mau!

Como você se sentiria se tivesse doze amigos leais que ver você como Senhor e Mestre, que olha você como seu professor e Redentor?

Você acredita que poderia capacitá-los a se conectar com menos preocupação e hesitação?

Você acredita que iriam ajudá-lo a permanecer alinhados uns com os outros?

Não se segure até amar fazer conexões. Saia e conscientemente faça mais conexões.

Maneiras de se conectar

 Maneiras de se conectar

Se você se sente socialmente desajeitado e tem um tempo difícil, e não consegue se conectar com outras pessoas, o problema pode ser simplesmente uma falta de experiência.

Como qualquer outra habilidade adquirida, grandes habilidades de comunicação podem levar algum tempo, e prática para se desenvolver. Pode levar algum tempo para se conectar com o verdadeiro amor.

Com a prática, você se tornará mais confortável em uma variedade de situações sociais. E quando você se sentir confortável, você vai expressar-se naturalmente. Nesse ponto você pode se conectar com as pessoas e expressar o verdadeiro amor que existe em você.

Relaxe

Relaxe

Sentir-se relaxado é a base de uma comunicação eficaz. Quando você se sentir inteiramente confortável com quem você é, sua consciência estará em paz e você se expressará melhor.

Você não estará obcecado com o pensamento de como você se parece, como você soa, ou o que as outras pessoas possam pensar sobre você.

Você fica centrado nos assuntos que você está comunicando e nos indivíduos com quem você está se comunicando.

Para formular suas habilidades sociais, você tem que nutrir as circunstâncias que permitem o seu estilo de comunicação instintiva, emergir. Uma das melhores maneiras de fazer isso é começar com as pessoas mais compatíveis que você pode encontrar no caminho.

Construa suas habilidades dentro desse grupo, e em seguida, use suas conexões de lá para se estender para outras áreas onde não são tão fáceis.

Por exemplo, um jovem tímido sobre falar com as senhoras pode observar que ele se comunica naturalmente com outros jogadores em um jogo.

Para obter experiência em se comunicar com as mulheres, ele pode centrar-se em conhecer algumas das mulheres no seu ambiente. A partir daí, intensificar algumas dessas amizades com mensagens e ligações, além das redes sociais.

Quando ele se sentir confortável com essas associações, ele pode pensar em algo mais próximo com essas mulheres.

Começando com uma base bem combinada para construir suas conexões, você pode melhorar suas habilidades sociais imensamente com passos pequenos.

Aqui está um exercício muito simples que irá aumentar o seu poder para se conectar como o verdadeiro amor.

Considere um indivíduo que você já conhece e adora. Se você não pode ir até qualquer um, considere alguém que você admira e respeita.

Visualize essa pessoa. Imagine o seu afeto como energia favorável que flui para fora de você. Use a ligação que já existe entre vocês. Perceba que você é parte do mesmo todo. Mantenha essa ideia por um minuto, e observe que você vai se sentir muito bem.

Agora tente pensar em um objeto de rotina que você não tem sentimentos particulares, como um lápis.

Escolha algo ao seu alcance, e tente compreendê-lo. Considere entrar em sintonia com a conexão intangível que já existe entre você e essa coisa.

acredite que essa coisa é uma parte de você. Envie sua energia de carinho e amor para essa coisa ele: “Eu te amo” e “Você é bonito(a).” Isso pode parecer um pouco incomum, mas note que ainda se sente ótimo.

Se você pode amar uma coisa média, o que mais você pode ser capaz de amar?

Realmente, você pode amar absolutamente tudo. O amor não é um acidente. O ponto é partilhar para adquirir uma posição que torna mais simples dar e receber amor. É mais simples reconhecer o amor como algo que já existe, em vez de presumir que você deve produzi-lo a partir do zero.

A maneira mais simples de se conectar com os outros é compartilhar com eles.

Participe de uma conversa, experiências, histórias, risos, e uma refeição.

A vida está cheia de chances para compartilhar momentos intrigantes e ao mesmo tempo edificante com as pessoas à nossa volta.

Não tenha medo de dar o primeiro passo. Ocasionalmente, se você oferecer um convite para o almoço, e a outra pessoa não vai, não deixe que abale você. Apenas faça a mesma oferta para outra pessoa, e em breve você vai descobrir alguém que aprecia seus avanços amigáveis.

Um tipo popular de partilha é se envolver em uma atividade com outro indivíduo, como ir em uma festa, ou em alguma outra atividade em um feriado. Isso pode produzir memórias duradouras que ajudam a solidificar a conexão.

Compartilhamento estabelece confiança, e a confiança produz vínculos mais substanciais. Esses vínculos fazem você se conectar com verdadeiro amor.

Use uma abordagem direta. Esta técnica requer um pouco de coragem. No entanto, quando funciona, ela tende a funcionar extremamente bem. A abordagem direta implica reconhecer verbalmente seus sentimentos de afeto por outra pessoa.

Durante uma conversa, apenas faça uma declaração direta como, “Você sabe… Você é verdadeiramente um grande amigo.”

A menos que haja algum tipo de má vontade fundamental entre vocês dois, o outro indivíduo irá quase sempre responder de forma semelhante.

Depois dessa manifestação de sentimentos, você provavelmente vai sentir que a sua associação tem alcançado um novo nível.

Mesmo um aperto de mão e um sorriso verdadeiro é uma forma de reconhecer a sua ligação com as pessoas.

Uma maneira diferente de se conectar com amor com outras pessoas é a de expressar verdadeira admiração por elas.

Observe um presente original que você recebeu ou habilidade que você gosta, ou simplesmente compartilhar um pequeno detalhe que você realmente gosta em cada pessoa. Faça isso apenas se você realmente se sente movido a fazer.

Nunca faça elogios insinceros em uma tentativa de agradar.

O último método de conexão é sentir-se grato pelas as outras pessoas.

Ocasionalmente é mais simples tocar esses sentimentos por pensar como sua vida poderia ser com ou sem ele ou ela.

O que você perderia se essa pessoa fosse embora para sempre?

Do mesmo modo você pode aplicar apreço numa escala maior.

E os seus entes queridos, comunidade, nação, faz você se sentir grato?

O que você perderia se eles fossem embora?

Quando você se sentir grato por sua comunidade, você vai descobrir que é muito mais fácil se associar com outros moradores, já que esta é uma maneira de efetivamente observar a associação que já existe.

Verdadeiro Amor

 verdadeiro amor

O verdadeiro amor é o princípio que permite que você encontre cada vez mais o seu verdadeiro eu. Você vai conseguir isso através de conexões verdadeiras com outras pessoas e, em seguida, comunicar para explorar essas associações.

Quanto mais você se tornar associado com a existência em torno de você, melhor o alinhamento com o Amor universal.

A crença de que você está totalmente separado de todos os outros é simplesmente uma ilusão. O verdadeiro amor conecta tudo no Universo.

Considere seus relacionamentos como projeções externas do seu verdadeiro ser, e você vai reconhecer que o objetivo de cada relacionamento é mostrar-lhe como amar a si próprio de dentro para fora.

Se você se comunicar com outro indivíduo, realmente você está pesquisando as profundezas de sua própria consciência que é onde todos os seus relacionamentos vivem.

Quando você aprende a amar a todos e tudo, você se alinhar com o seu verdadeiro eu. Você se alinha com o verdadeiro amor. Não há verdadeira diferença entre amar outras pessoas e amar a si mesmo; os dois são inseparáveis.

Sobre o autor | Website

Meu propósito é intencionalmente inspirar e capacitar as pessoas para aumentar a sua autoconfiança, descobrir o seu propósito de vida e conquistar os seus sonhos mais ousados, a fim de nos transformar no melhor que podemos ser, de dentro para fora.

Baixe GRATUITAMENTE Magnetismo de saúde e riqueza!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Seja o primeiro a comentar!